Escola de Educação, Sociedade e Ambiente

  • Publicação do livro “Conversando sobre Maria”.

    Professor da Escola de Educação, Sociedade e Ambiente da Faculdade Padre João Bagozzi, Denilson Aparecido Rossi, publica o livro “Conversando sobre Maria”. Parabéns pela nova obra!
  • Acadêmicas de Pedagogia visitam o Programa de Escolarização do Centro Hospitalar de Reabilitação

    Acadêmicas de Pedagogia visitaram o Centro Hospitalar de Reabilitação Ana Carolina Moura Xavier e conheceram o Serviço de Atendimento à Rede de Escolarização Hospitalar do Estado do Paraná, que acontece na unidade. Foram recepcionados pela coordenadora e gestora do SAREH, Priscila Gervasio  que apresentou a unidade e contextualizou as características do serviços de escolarização com as crianças e adolescentes que são atendidos. Comentou sobre a relação com as escolas e as famílias e da importância da flexibilização curricular para o trabalho docente. Também apresentou a sala da classe hospitalar e os recursos didáticos que são utilizados nas aulas.
  • III Seminário de Ações de Responsabilidade Social registrou mais de 20 ações sociais

    O III Seminário de Ações de Responsabilidade Social concluiu no dia 15 de junho com as apresentações dos acadêmicos do curso de Pedagogia. Foram mais de 20 ações sociais realizadas em ONGs, espaços comunitários,  escolas, unidades de saúde, instituições de acolhimento, entre outros. A ação consistia na realização de uma ação concreta em uma instituição e/ou projeto social. Entre as experiências realizadas estiveram campanhas de sensibilização para doação de sangue, desenvolvimento de hortas para crianças, palestras, atividades de convivência e brincadeiras, principalmente. Desde 2017 a Faculdade promove este Seminário, e na sua terceira versão já alcançou mais de 80 experiências de Responsabilidade Social realizadas pelos acadêmicos dos diferentes cursos. O lema do III Seminário expressou o objetivo destas ações: "Educar o coração, a  mente e as mãos dos futuros profissionais".
  • Acadêmicas de Pedagogia participam de palestra com professora da classe hospitalar

    No dia 11 de junho as acadêmicas de Pedagogia receberam a visita da Profª. Marcia Raquel de Souza que ministrou uma palestra sobre a escolarização hospitalar no Hospital Erasto Gaertner. A convidada relatou a sua experiência no Programa de Escolarização Hospitalar da Prefeitura de Curitiba e destacou sobre o trabalho com a equipe dos professores na construção do projeto pedagógico para o ambiente hospitalar. Também apresentou os vários projetos que são realizados no hospital, especialmente do Projeto Hospital-Escola, e das atividades que são realizadas com as crianças e as suas famílias no Espaço Família do Hospital.
  • III Círculo de Pessoas de Bem promove uma reflexão sobre Direitos Humanos

    No dia 07 de junho das 09h30min às 11h30min as acadêmicas de Pedagogia protagonizaram o III Círculo de Pessoas de Bem. O evento consiste em um espaço de socialização do testemunho de vida de pessoas que se destacaram pelas suas virtudes sociais em defesa da vida de todos e do meio ambiente. A socialização ocorre por meio de técnicas de apresentação teatral o que torna a experiência mais sensitiva e inovadora. A dinâmica faz parte da proposta da disciplina de Responsabilidade Social, Ética e Direitos Humanos. Esta disciplina é eixo comum a todos os cursos da Faculdade, e tem como objetivo favorecer aos alunos experiências de reflexão a partir da vida cotidiana e que se estendam para a realidade social da comunidade, como pressupostos éticos da formação acadêmica e profissional.
  • Acadêmicos de pedagogia visitam Museu da Vida

    Na segunda-feira 21/05 os acadêmicos de Pedagogia que cursam o módulo de Pedagogia em Organizações de Saúde visitaram os espaços culturais e interativos do Museu da Vida, em Curitiba. Na ocasião puderam conhecer a história e projetos da Pastoral da Criança no Brasil e no mundo. Também tiveram a oportunidade de conhecer a sala "1000 dias" na qual receberam orientação sobre a gestação, nascimento, e cuidados da criança. Os acadêmicos receberam formação sobre a importância da saúde da criança, da alimentação saudável e da relação da criança com os seus cuidadores e educadores. A visita também permitiu conhecer as demais instalações do Museu como uma possibilidade para visita das escolas e de outras instituições educativas.
  • Visita dos cursos de Engenharia Sanitária e Ambiental e Gestão Ambiental ao Projeto Floresta Escola da UFPR

    Sábado, dia 12/05, foi realizada uma visita ao Projeto Floresta Escola da Universidade Federal do Paraná, onde os alunos da Disciplina de Educação Ambiental, para os cursos de Engenharia Sanitária e Ambiental e Gestão Ambiental participaram de uma trilha em um Fragmento de Floresta Ombrófila Mista, um dos poucos remanescentes preservados, localizados em Curitiba. O projeto Floresta Escola, em funcionamento desde de 2008, recebe a comunidade em geral, para abordar assuntos relacionados a conservação dos ecossistemas florestais, bem como o cuidado com o meio ambiente. A trilha consistiu na observação de exemplares de diversas espécies arbóreas nativas, como a Araucaria angustifolia (pinheiro do Paraná), além da explanação dos benefícios das florestas em áreas urbanas, sendo alguns deles: redução da amplitude térmica (diferença entre a temperatura mais alta e a mais baixa em um mesmo dia); aumentando o conforto orgânico; abrigo da avifauna (muitas aves, além de belas, são insectívoras); diminuição da poluição. Além da trilha foi realizado uma dinâmica sobre as temáticas abordadas na trilha, consistindo em um jogo de perguntas e respostas com os alunos. A atividade fez parte dos conteúdos desenvolvidos em sala na Disciplina de Educação Ambiental, para os cursos de Engenharia Sanitária e Ambiental e Gestão Ambiental, ministrada pela professora Jaçanan Eloisa de Freitas Milani. Confira as fotos! Gestão ambiental e projetos universitários Projetos universitários relacionados ao meio ambiente são de extrema importância, tanto para os cursos relacionados ao gerenciamento ambiental, quanto aos cursos de todas as outras áreas. Isso por que, no final das contas, todos os humanos pertencentes a um sistema social precisam entender a função das florestas, biomas e biodiversidade para a preservação da vida como um todo. Agradecemos a Universidade Federal Do Paraná pela oportunidade oferecida aos nossos alunos, e também parabenizamos o projeto e a preservação de um dos últimos pedaços de uma floresta que já foi devastada a muito tempo pela ação impensada do homem e pelo crescimento desenfreado das cidades. Confira a página e saiba mais sobre o curso de Tecnologia em Gestão Ambiental e Graduação em Engenharia Sanitária e Ambiental.
  • Acadêmicas de Pedagogia recebem orientação sobre o Comitê de Ética em Pesquisas com Seres Humanos

    Nos dias 10 e 11 de maio, acadêmicos de Pedagogia que iniciaram os seus trabalhos de conclusão de curso em 2018 e assistiram uma palestra sobre a produção do conhecimento na área das Ciências Humanas e a avaliação ética dos projetos de pesquisa. A palestra foi ministrada por Elisa Cardozo e Fernanda dos Santos representantes do Comitê de Ética em Pesquisas em Seres Humanos do Hospital IPO. A palestra abordou as disposições da Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012, o uso da Plataforma Brasil, o processo de encaminhamento de projetos de pesquisa para o CEP - Hospital IPO e exemplificou a elaboração do termo de consentimento livre e esclarecido. Confira as fotos: Ética em pesquisa de Pedagogia Um termo de consentimento livre e esclarecido é elaborado para que os participantes de uma pesquisa saibam e concordem com o que acontece durante ela. Eles precisam estar de acordo com as delimitações do trabalho, além de entrar de forma voluntária. O TCLE, como é chamado popularmente o termo a ser assinado, embora sensível às posições dos pesquisadores, visa proteger o sujeito da pesquisa em primeiro lugar. Isso porque, além de privacidade, o sujeito da pesquisa precisa estar suficientemente esclarecido sobre todos os procedimentos legais, riscos e benefícios em potencial, antes mesmo que se possa obter o termo de consentimento livre e esclarecido. A privacidade em questão vem do fato de que, como pessoa, o sujeito pesquisado tem direito a limitar sua exposição física, de imagem, informações de prontuário, dentre outras coisas. A confidencialidade de todos esses dados também é um ponto primordial, afinal, qualquer pessoa não gostaria de ter seus dados expostos para fins que não fossem os explícitos na proposta da pesquisa em questão. Interessante, não é mesmo? Fatos como esses são debatidos diariamente na Faculdade Bagozzi. São itens importantíssimos para a formação de qualquer profissional da área científica. Se você se interessa por fatos como esse, talvez queira saber mais sobre a Semana do Meio Ambiente, que vai acontecer entre os dias 04 e 07 de Junho. Todavia, se você quiser saber mais sobre outros cursos que não trabalham tanto com pesquisa, acesse os links a seguir! >> Tecnologia em Redes de Computadores >> Gestão da Tecnologia da Informação
  • Pedagoga do Hospital Cajuru relata a sua experiência profissional

    Na terça-feira 08 de maio, acadêmicos de Pedagogia receberam a visita da Profª. Niura Barroso, pedagoga do Serviço de Atendimento à Rede de Escolarização Hospitalar do Estado do Paraná, que atualmente atua no Hospital Universitário Cajuru. A Profª Niura ministrou a palestra: "O papel do pedagogo e do professor na escolarização hospitalar", a partir da qual relatou a sua experiência como pedagoga na área da saúde e dos projetos que realiza no atendimento de crianças e adolescentes no hospital. Também a profissional apresentou aos acadêmicos a recente publicação da qual participou como autora, frutos dos estudos que realiza no grupo de pesquisa. A exposição da profissional despertou a atenção dos presentes que ficaram admirados pelo seu testemunho e sensibilidade no atendimento que realiza. Confira as fotos: Pedagogia, saúde, escolarização hospitalar e pedagogia hospitalar Considerando que os tempos de internação podem ser longos e, muitas vezes, privar o jovem (criança ou adolescente) da evolução escolar, o pedagogo hospitalar desenvolve uma função primordial. Se o profissional da área de saúde tem por obrigação o zelo pela integridade física e psíquica do paciente, considera-se que o pedagogo hospitalar zela pela educação em todo seu período de internação, oferecendo a ele condições de aprendizado. O espaço pedagógico hospitalar deve ser acolhedor, para que as melhoras sejam visíveis em todos os âmbitos. Sendo assim, a pedagogia hospitalar é um modelo de educação especial, que visa inserir o educador no ambiente hospitalar para auxiliar o jovem com necessidades educativas especiais transitórias, ou seja, por um período de tempo determinado. Além do mote principal, que é a educação propriamente dita, o pedagogo também vai auxiliar em situações de transtorno emocional causado pelo internamento, como stress, raiva e frustrações que podem impedir o progresso do tratamento. A pedagogia hospitalar é, portanto, um processo alternativo de educação que transcende a hierarquia tradicional entre professores e alunos!
  • Acadêmica de Serviço Social apresenta trabalho de iniciação científica

    A acadêmica Rayliz Thaíme Neves Wisniewski apresentou o trabalho "A PARTICIPAÇÃO DO ASSISTENTE SOCIAL JUNTO ÀS FAMÍLIAS COM PACIENTES DIAGNOSTICADOS COM PARALISIA CEREBRAL: UM ESTUDO DE CASO EM MANDIRITUBA-PR", no III Simpósio de Serviço Social em Saúde: Educação integrada, promovido pelo Centro Universitário Internacional - UNINTER. A pesquisa foi resultado da experiência de iniciação científica realizada pela acadêmica no Programa Acadêmico de Iniciação Científica da Faculdade Padre João Bagozzi, no ano de 2017. O estudo foi orientado pelo Prof. Fabiano Mourão Vieira. Sobre a sua experiência Rayliz comentou: "Com a apresentação do artigo, observei que mais pessoas tomaram conhecimento sobre o assunto, uma troca de informações entre estudantes e profissionais. Dada a importância de sermos colocados em situações reais de prática e atuação, o que torna interessante na formação enquanto acadêmicos de Serviço Social". Confira a foto dela! Serviço Social e sua inserção na sociedade civil Os profissionais do Serviço Social são essenciais a humanidade, pois trabalham para garantir os direitos básicos da população, tanto quanto seu acesso às políticas sociais de saúde, educação, previdência e assistência social, habitação e cultura. É deles que parte a análise e elaboração dos programas e projetos que viabilizam todos esses direitos. Para isso são feitos laudos e estudos técnicos que avaliam e mostram a realidade e permitem o desenvolvimento de diferentes propostas. É um trabalho de extrema importância e relevância extraordinária no cenário brasileiro atual, principalmente para quem sente que a humanidade se dessensibilizou com as mazelas sociais do nosso período. Os trabalhadores do serviço social devem estar devidamente preparados para todas essas tarefas no meio publico. É comum que eles lidem com situações de fragilidade social e violação dos direitos humanos, frequentemente sendo fontes confiáveis para a grande mídia que relata esses abusos. É por essa razão que a Faculdade Bagozzi oferece o curso de graduação em Serviço Social. Nele os estudantes são preparados para lidar com todas essas questões. Confira!
Página 1 de 3123